Como fazer um mapa mental

como fazer mapa mental

Certamente você já se deparou com um mapa mental (ou mind map, em inglês) e instintivamente parou alguns segundos para observar. Longe de ser um emaranhado de linhas que conectam entre si a partir de um ponto central, um mapa mental é uma forma de organizar informações. Na minha opinião, ele é a melhor maneira de transcrever visualmente o que pensamos sobre algo. Ao contrário de anotações, onde transformamos pensamentos em frases inteiras, o mapa mental se concentra em palavras e em como elas se relacionam entre si. Um mapa mental é muito semelhante da forma em que pensamos. Se eu lhe disser para pensar algo relacionado ao verão, você irá pensar em sol, calor, praia, ondas, sorvete, suco gelado, e assim por diante.  Você não vai pensar na forma de texto e formular 2 parágrafos completos!
como fazer mapas mentais

Passo-a-passo para fazer um mapa mental:
Se for a primeira vez que está fazendo um mapa mental, use apenas uma caneta e uma folha de papel. Depois poderá usar diferentes canetas coloridas à vontade.

  1. Coloque o tema no meio da folha
  2. Trace uma linha saindo do tema e escreva uma palavra-chave relacionada
  3. Repita os passos 2 quantas vezes achar necessário
  4. Escolha uma das palavras-chaves
  5. Trace uma linha saindo dela e escreva uma palavra relacionada
  6. Repita os passos 4 e 5 quantas vezes precisar
  7. Pare um momento para ler o seu mapa mental. Verifique se algo precisa ser corrigido. Se sim, corrija.
  8. Continue a adicionar informações ao seu mapa mental, até achar que ele representa visualmente a informação que precisa

como fazer mapas mentais
Vamos praticar rapidinho?
Mapas mentais são super fáceis de fazer, mas é preciso praticar um pouco para pegar bem a ideia. Minha sugestão de tema é “ideias para o que fazer em feriados prolongados”. Lembre-se de considerar diferentes previsões do tempo, afinal você quer estar preparada caso faça chuva ou faça sol! Separe 10 minutinhos, lembre-se de focar nas palavras-chaves e de ser breve ao escrever. Depois, compare com o meu mapa mental que está no final deste post.

Mapas mentais subjetivos como o deste exemplo não possuem certo ou errado, já que eles são baseados no que você pensa e em como você pensa no momento em que está escrevendo. Então não se preocupe em comparar os itens em si, mas sim a estrutura e tipo de organização. Eu poderia muito bem ter criado dois “em casa”, cada um dentro de “com sol” e “com chuva”, e então ter separado as atividades de acordo com a previsão do tempo. Não há problema duplicar palavra-chave se ela se comportar de forma diferente em contextos diferentes.

Use sempre que achar necessário
Eu uso mapa mental para tudo! Pra mim o mapa mental é uma ferramenta, uso nos estudos, para capturar ideias de um brainstorm, anotações durante uma reunião, pensar na estrutura de um texto longo, para auxiliar a resolver problemas ou decidir sobre algo. Uma vez familiarizado com o funcionamento de um mapa mental você saberá identificar os momentos que em o seu uso será realmente vantajoso.

Mapa mental digital
Eu gosto de papel e caneta, você não tem dúvida disso, né? Dependendo das circunstâncias, talvez você precisará do seu mapa mental inserido em um documento de texto, com imagens, colorido, etc. Nesses casos o uso de aplicativos ou programas se faz indispensável. Mind Meister é o meu favorito, mas é pago. Uma opção gratuita é o FreeMind.

como fazer mapas mentais

E você? Usa mapa mental? Tem dificuldade em fazê-lo? Deixe sua opinião aqui nos comentários!

Refil semanal e divisórias
O refil semanal e as divisórias que aparecem parcialmente na foto são da minha loja no Etsy. Se quiser dar uma olhadinha, use os links abaixo:

Refil semanal em uma página, pautado
A5: http://etsy.me/2bibj4r
Personal: http://etsy.me/2biCqfG

Divisórias
A5: http://etsy.me/1PFAEnU
Personal: http://etsy.me/28IUxqH

Posts relacionados
Como fazer anotações em sala de aula
5 dicas para uma semana produtiva
Código de cores e símbolos do Bullet Journal

Por que ainda há pessoas que usam papel e caneta para se organizar e estudar?

planejamento caderno caneta produtividade trabalho organização pessoal e estudos

Opções de aplicativos para organização pessoal ou estudos não faltam. Aliás, são tantas opções que a gente vai logo baixando uns 3 para experimentar e escolher o que mais gostar. Apesar de eu mencionar apenas o uso do papel para organização, eu já usei ferramentas digitais (por anos!). E mesmo assim, gradualmente eu fui voltando a usar papel. Além de preferência pessoal, o papel nosso de cada dia possui algumas vantagens que ferramentas digitais não são capazes de reproduzir. Mas, quais seriam, então, os benefícios de usar papel e caneta? Não seria mais prático manter toda a nossa organização pessoal no aparelho que mais usamos no dia-a-dia e que não sai do nosso lado nem mesmo na hora de dormir?

Já passamos muitas horas na frente de uma tela
A grande maioria das pessoas passam muitas horas na frente desse retângulo brilhante. Seja para trabalho, estudo, lazer ou entretenimento. Computadores e dispositivos móveis tendem a nos deixar mais agitados, com urgência de terminar tudo logo. Quando usados à noite, o brilho dessas telas podem afetar a qualidade do nosso sono. Usar papel e caneta é uma oportunidade para nos afastar um pouco dessas tarefas rotineiras e relaxar.

usar papel caneta para se organizar e estudar

É mais fácil organizar as ideias 
Se ficamos mais relaxados e com menos pressa, obviamente que será mais fácil organizar pensamentos e ideias. Podemos inclusive fazer um rascunho bem rapidinho, separando a informação em colunas de vantagem e desvantagem ou fazendo um mapa mental. Quando temos um teclado na nossa frente isso não acontece tão fácil assim. Temos esse impulso de construir frases corretas logo de primeira, antes mesmo de ter pensado na organização geral do texto. Se decidirmos escrever em colunas, bem, você vai ter que parar o que estava pensando por alguns segundos para procurar o menu ou o botão que configura o texto em colunas. Talvez até mesmo mudar de programa, já que não é todo editor de texto que faz mapa mental. Em outras palavras, ferramentas digitais criam uma etapa a mais enquanto estamos pensando.

como fazer anotações em sala de aula universidade faculdade escola

Aprendemos melhor com papel e caneta  
Sim, aprendemos melhor e retemos melhor a informação quando usamos papel e caneta. Com estes, temos uma grande liberdade para grifar com outra cor, desenhar ou esboçar um gráfico. A escolha é feita de acordo com o que for mais apropriado para nós e segundo nossa interpretação. Além disso, as folhas avulsas podem ser facilmente colocadas lado a lado para comparações. Podemos usar uma lousa ou montar um mural para ter sempre à vista. Com eletrônicos a tendência é anotar quase que palavra por palavra do que ouvimos, comparações entre páginas e arquivos ficam restritas ao tamanho da tela (ou telas, caso uso mais de um monitor).

work trabalho dicas produtivo
O que os olhos não vêem, o coração não sente
Planner, caderno ou agenda são dificilmente ignorados. Você até pode não ter o hábito de usá-lo como deveria, mas eventualmente você vai se deparar com ele e você vai lembrar que tem um monte de coisas para faze/resolver para então, riscar aquela tarefa. E como é bom riscar as tarefas feitas! Eu não sei vocês, mas quando eu olho para o meu computador, celular ou tablet, eu lembro de um monte de coisas como Instagram, ver vídeos no Youtube, verificar a caixa de email, finalizar aquele projeto bacana, etc. Raramente eu vou olhar para um desses objetos e lembrar do que eu planejei para a semana, seguindo prioridades e datas limites.

mural produtividade usar papel e caneta criatividade

Papel e caneta nos ajuda a ser mais produtivos
É claro que não dá para usar papel para organizar tudo, principalmente quando trabalhamos ou estudamos com outras pessoas e todos precisam ter acesso a mesma informação. Também não dá para imprimir todo e qualquer conteúdo que precisamos ler. Papel e caneta não possuem lembretes sonoros para nos ajudar a não esquecermos de coisas importantes. E assim como ferramentas digitais, podem nos deixar na mão (podemos perder, molhar, ser roubado, etc). Quem usa papel e caneta os usa por saber que serão mais produtivos dessa forma, até mesmo quando o uso de ferramentas digitais se faz necessário em algum momento. Afinal, que maneira melhor de eu saber o que escrever neste post senão começando por um brainstorm de ideias seguido de um rascunho dos pontos-chaves? Do contrário eu ainda estaria aqui, admirando o cursor, vendo-o piscar incessantemente para mim.

Sobre algumas informações citadas no texto
Artigo sobre os impactos do uso do papel e caneta versus computador no aprendizado (em inglês)
Alta exposição aos smartphones pode atrapalhar o seu sono (em inglês)

Posts relacionados
Como fazer anotações em sala de aula
Diferença entre tarefa e compromisso
Como organizar a rotina de forma eficiente
Como planejar a semana like a boss